Budapeste, capital da Hungria, é uma cidade “sui generis”, são duas numa só, de um lado do rio Danúbio fica Buda, do outro, Peste. Buda, cidade alta, das colinas, é mais tranquila, Peste, é plana e agitada, com ruas de pedestre cheias de turistas, muitos cafés e bares também lotados de gente. As pontes que ligam Buda à Peste são lindas, a mais famosa é a Ponte das Correntes, Széchenvi Chain Bridge.
Széchenyi Chain Bridge, a ponte das Correntes em Budapeste Foto Roberto Pereira
Turistas na Széchenyi Chain Bridge, a ponte das Correntes em Budapeste Foto Roberto Pereira
A Hungria foi dominada pelos turcos durante mais de 100 anos, de 1541 a 1686, fez parte do Império Austro-Húngaro, de 1867 a 1918, durante a segunda guerra apoiou a Alemanha e com a derrota nazista foi invadida pelos soviéticos. Somente em 1989 tornou-se independente… sua História está em toda Budapeste, passado e presente agora se misturam, fazendo da cidade um pólo turístico muito importante.
O rio Danúbio, Budapeste à noite Foto Roberto Pereira
A cidade é linda e  imponente e o Parlamento é um dos prédios mais bonitos e majestosos que já conheci pelo mundo e um dos mais antigos edifícios legislativos da Europa. Fica de frente para o Danúbio e à noite a visão que se tem dele é maravilhosa! Para se ter ideia da grandiosidade deste Parlamento, ele tem 619 salas. Conhecer seu interior eu diria que é obrigatório, as visitas são todas guiadas, em diversas línguas (húngaro, inglês, francês, hebreu, alemão, russo, italiano e espanhol) e há um número máximo em cada tour, evidentemente só se visita uma parte do interior que é deslumbrante!
Parlamento de Budapeste Foto Roberto Pereira
Plenário do Parlamento em Budapeste Foto Roberto Pereira
O belo interior do Parlamento em Budapeste Foto Roberto Pereira
Turistas em visita guiada no interior do Parlamento em Budapeste Foto Roberto Pereira
Conhecer o Castelo de Buda é programa obrigatório para os turistas. No alto da colina fica o Palácio Real, o Museu de História, a Galeria Nacional e o Bastião dos Pescadores. A vista do Danúbio e da Ponte das Correntes é muito bonita e a área ao redor tem belos jardins. Nós subimos e descemos pelo funicular Budapest Castle Hill ou Budavári Sikló, mas há os que preferem subir e descer pelas escadarias.
O funicular Budapest Castle Hill ou Budavári Sikló, foto Roberto Pereira
O Castelo de Buda foto Roberto Pereira
A A Praça dos Heróis onde está o Monumento Milenário em homenagem às personalidades da história húngara é imponente, grandiosa, no centro fica o obelisco com os sete líderes das tribos que formaram a Hungria aos pés do Anjo Gabriel. Ao redor da praça estão o Museu de Belas Artes e o Palácio da Arte que merecem uma visita.
Praça dos Heróis e o Monumento Milenário Foto Roberto Pereira
Museu de Belas Artes em Budapeste Foto Roberto Pereira
Passando pela Praça dos Heróis, chega-se a Városliget, o Parque da Cidade, um bonito lugar  para um passeio, lá se encontra  Castelo Vajdahunyad, dentro do castelo, ficam o museu de agricultura e uma pequenina igreja, também em Városliget fica  o zoológico, um parque de diversões, um circo  e o maravilhoso Balneário Széchenyi com 15 piscinasvárias saunas e salas de massagem. O Parque da Cidade é o local de lazer preferido  pelos moradores da cidade e eu adorei ter passado algumas horas nele.
 A igrejinha no Castelo Vajdahunyad Foto Roberto Pereira
Outra lugar excelente para banhos termais e piscinas é o complexo de banhos que fica no luxuoso Hotel Gellért em Buda e é aberto ao público. O local é lindo, com decoração art nouveau, belos mosaicos coloridos e estátuas em mármore.
Termas do Hotel Gellért em Buda Foto Roberto Pereira
Visitar o  Mercado Central de Budapeste, Vásárcsarnok, é um passeio interessante, é um prédio restaurado no estilo neogótico e vende além dos produtos agrícolas no térreo, também souvernirs no primeiro andar. Há também quiosques e restaurantes vendendo comida típica, especialmente o delicioso goulash.
 Mercado Central de Budapeste, Vásárcsarnok Foto Roberto Pereira
Budapeste é uma cidade descolada, alegre, dinâmica cheia de vida e com muitos jovens que animam  ruas, parques e bares, eles estão por toda parte, eu diria que a maioria dos turistas seja de jovens, talvez porque seja um lugar de baixo custo.
Jovens à margem do Danúbio Foto Roberto Pereira
Diversão no rio Danúbio Foto Roberto Pereira
Restaurante em Budapeste Foto Roberto Pereira
Há muitas esculturas espalhadas pelas praças e ruas de Budapeste, elas são bem interessantes e chamam a atenção dos turistas que adoram fazer  selfies com elas, como eu tenho sempre um fotógrafo particular me acompanhando (risos) pedi para ele tirar uma foto: eu e o guarda! Diz  a lenda que esfregar a barriga do gordo policial dá sorte, logicamente eu esfreguei bastante.
Numa rua de pedestre em Budapeste Foto Roberto Pereira
O bairro judaico de Budapeste é uma região de ruas apertadas e vielas, o gueto onde ficavam os judeus na Segunda Guerra. Atualmente é cheio  de galerias de arte, lojinhas modernas, restaurantes e bares descolados frequentado por jovens húngaros.
A Sinagoga da Dohány u. ou Grande Sinagoga, que fica no bairro, atrai muitos turistas, é a segunda maior do mundo, somente a de Jerusalém é maior do que ela. No seu exterior encontra-se o cemitério judeu e a Árvore da Vida em homenagem aos judeus mortos no Holocausto.
Sinagoga da Dohány u. ou Grande Sinagoga em Budapeste Foto Roberto Pereira
Interior da Sinagoga da Dohány u. ou Grande Sinagoga em Budapeste Foto Roberto Pereira
Ficamos muito emocionados com uma obra de arte à beira do Danúbio: sapatos esculpidos em bronze, uma homenagem aos judeus mortos na Segunda Guerra, que morreram quando os nazistas húngaros atiravam seus  corpos no rio, mas antes mandavam que as vítimas tirassem os sapatos, pois eram considerados produtos caros.
 Homenagem aos judeus mortos na Segunda Guerra Foto Roberto Pereira
Budapeste tem belas igrejas como a Basílica de Santo Estêvão, assim chamada em homenagem à Santo Estêvão da Hungria, que foi o rei Estêvão I,  ele conseguiu unificar as trinta e nove tribos, fundando assim o povo húngaro , também consolidou o cristianismo como a única religião do povo húngaro. A Basílica  é o maior prédio religioso da Hungria, nela há sempre concertos de música clássica.
Basílica de Santo Estêvão Foto Roberto Pereira
Ficamos apaixonados por Budapeste! Foram quatro dias de programação intensa, mesmo assim deixamos de conhecer muita coisa desta cidade encantadora, de ruas lindas, monumentos fantásticos e povo gentil. Quem sabe um dia voltaremos?!

Deixe seu Comentário